Por Que Não Sou Cristão

Bertrand Russell (1872-1970)

2008

L & PM Editores

Ana Ban

Por Que Não Sou Cristão

Livros

O Garoto Que Queria Ser Deus
O Brasil e os Brasileiros
O Pastor Rebelde
Memória de Uma Agenda
As Raízes de Deus
Dom Juan Por Acaso

Informações do livro

Comentários da capa
“O mais poderoso e espirituoso infiel desde Voltaire, que aguça a compreensão dos humanos, tanto sobre a crença quanto sobre a descrença”.
The Spectator

“O texto mais famoso e mais franco entre os muitos escritos por Bertrand Russell a respeito de religião”.
Simon Blackburn, Universidade de Cambridge

Normalmente citado junto ao Cândido, de Voltaire, a Idade da Razão, de Thomas Paine, A Última Tentação de Cristo, de Martin Scorcese, e A Vida de Brian, do Monty Phiton, Por Que Não Sou Cristão, apesar do tom bem-humorado, coloca ao leitor questões que nunca mais poderão ser ignoradas”.
Os editores 

Introdução
“Nesse momento em que testemunhamos uma campanha para a retomada da religião, conduzida com toda a astúcia das técnicas modernas de publicidade, reafirmar a causa do descrente parece especialmente desejável”. (p.15-16)
Paul Edwards, filósofo austríaco-americano


“Penso que todas as grandes religiões do mundo – budismo, hinduísmo, cristianismo, islamismo e comunismo – são tanto falsas como nocivas”. “Com pouquíssimas exceções, a religião que um homem aceita é aquela da comunidade em que ele vive, o que torna óbvio o fato de que a influência do ambiente é que o levou a aceitar a religião em questão”. (p.21)
“O mundo precisa de corações abertos e mentes abertas, e isso não pode derivar de sistemas rígidos, sejam eles velhos ou novos”. (p.23)
Bertrand Russell

Sobre o autor (comentário de orelha)
Bertrand Russell foi o maior filósofo do século XX. Nasceu no País de Gales, em uma família tradicional. Filósofo, lógico, matemático e escritor prolífico, foi um eminente pacifista. ... Na década de 60 organizou com outros intelectuais o Tribunal Russell para julgar os crimes de guerra cometidos pelos americanos no Vietnã. Ferrenho defensor das reformas sociais, apoiava o livre-comércio entre as nações e combatia o imperialismo. A favor da emancipação feminina e do controle da natalidade, agnóstico declarado, seus princípios éticos duas vezes o levaram à prisão. Recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1950 “em reconhecimento de seus variados e importantes escritos nos quais advoga ideais humanitários e a liberdade de pensamento”. Escreveu inúmeros livros, entre os quais No Que Acredito (1925), Ensaios Éticos (1928) e História da Filosofia Ocidental (1946).

Sobre o livro (comentário de orelha)
Por Que Não Sou Cristão é considerado um dos mais blasfemos documentos filosóficos jamais escritos ... Esta obra reúne textos ... sobre religião e assuntos afins, como a ideia da virtude, do livre-arbítrio, o sexo e a morte, além de um apêndice que conta o famoso caso de como o futuro Prêmio Nobel de Literatura foi impedido de lecionar na faculdade municipal de Nova York. ... Segundo o autor, as religiões fazem mal, não são verdadeiras e o medo é sua grande força propulsora. ...um mundo sem crenças cegas seria livre da virulência das hostilidades grupais ... livre de dogmas religiosos ...

A censura
“Provavelmente um dos únicos acontecimentos que deixara de ser mencionado pelo The Times foi a palestra proferida [por Bertrand Russell] no dia 6 de março [de 1927], na prefeitura de Battersea, sob o patrocínio ... da Sociedade Laica Nacional de Londres”. (p.8)

(224 páginas; R$........?)

Livros

Carta a Uma Nação Cristã
Deus Não É GRANDE
Tratado de Ateologia
Deus, um Delírio
Por Que Não Sou Cristão
Aprender a Viver
O Espírito do Ateísmo
Por Que as Pessoas Acreditam em Coisas Estranhas
O Príncipe
Assim Falou Zaratustra (Also Sprach Zaratustra)

Livros

A Arte da Política
Do Big Bang ao Universo Eterno
Manual do Perfeito Idiota Latino-americano
O Que Muda Com o Novo Acordo Ortográfico
DNA - O Segredo da Vida
A Riqueza e a Pobreza das Nações
Raízes do Brasil